segunda-feira, 21 de março de 2011

Nós Humanos...

O “ser” humano é um objeto muito curioso... É frágil, delicado, sensível, quebrável e pouco durável.

Só nos damos conta desta condição quando adoecemos ou ficamos incapacitados de fazermos algo.
Veja se não estou certa...

Esta cápsula que chamamos de corpo e que serve para guardar nossos órgãos vitais e alma é feito de um produto frágil, aliás, muito frágil, nós quebramos, torcemos, perdemos pedaços, envelhecemos e até paramos de funcionar.

Nosso corpo é a máquina mais maravilhosa que existe, é completa e jamais alguém poderá fazer algo similar. Somos perfeitos, porém nunca atingiremos a perfeição, pois ela não existe.

As máquinas também empacam de vez em quando, precisam de peças novas para voltar a funcionar no ritmo certo.

O “ser” humano também, para quase tudo se consegue dar um jeito, se precisa de uma perna, existe a prótese, se cai um dente, um pivô resolve o problema, se acha que os seios são pequenos, existe o implante de silicone, se o cabelo é curto, mega hair. Rói as unhas? Unhas postiças, não gosta da cor dos olhos? Lentes de contato coloridas. Uma veia não funciona bem, cateterização ou, válvulas. Tem barriga saliente? Lipoaspiração...

Percebe-se? Solução para praticamente todos os males, só para a morte que não existe solução!



Agora reflita... Uma super máquina como essa e não pode tomar friagem que pega uma pneumonia, que pode vir a tornar-se uma tuberculose se não tratar. Sair na garoa, ou, na chuva desprevenido te dá um belo resfriado... Ficar demais no sol, insolação e câncer de pele.

Andar na chuva e cair em um buraco, ou, ser arrastado pela correnteza pode fazer com que esta fabulosa máquina pare de funcionar apenas com a quantidade de água que entra dentro dela sem poder... Afunda, alaga, estraga, danifica!

Se cair no fogo, perda total na maioria das vezes, se cair de lugar alto, fratura ou coisa pior...

Deu para perceber que além de fabulosa, frágil e imprescindível ela também precisa de manutenção de vez em quando? Uma recauchutagem aqui outra revisada ali, um descanso para não desgastar e pronto: nova em folha!

Mesmo com tantas vantagens e desvantagens o produto “ser” humano continua a existir em diversos modelos e versões, para todos os gostos...

Na embalagem corpo tudo é mutável, tudo! A única coisa que nunca irá mudar é a personalidade, um bom cirurgião pode produzir um novo “vasilhame”, mas nunca uma personalidade diferente, este ingrediente é o conteúdo de dentro da embalagem que nunca será tirado de lá, permanecerá sempre.

Uma única coisa pode ser feita com este “recheio” é completá-lo sempre, mais e mais, ele nunca ficará saturado, ou, desatualizado, muito menos desvalorizado. É preciso constantemente preenchê-lo com opções novas, diferentes, criativas e inteligentes, porém não pode abusar com coisas tolas, fúteis, ou, que não o edifiquem em nada.

Não se esqueça que isso é uma construção e que a base deve ser forte, saudável e imprescindível como a raiz de uma árvore para ser transmitida para outros.

De nada adiantaria todo este equipamento se o funcionamento do mesmo fosse precário.

Portanto, ser humano é cuidar bem da própria máquina!