segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Uma curva no tempo - Dani Atkins



Tive algumas teorias em determinada parte da narrativa, absorvi tudo avidamente para enfim entender a história e fiquei feliz e extremamente triste com o desfecho.

Este livro tocou-me de uma forma que não consigo explicar, talvez por querer que algo na minha vida acontecesse como na vida de Rachel e surgisse uma segunda alternativa para mim, como uma fenda, sabe continuum espaço-tempo?

Fiquei e fico imaginando se algo tão bom pudesse acontecer, acordaria deste pesadelo e viveria em uma realidade paralela...

Nossa heroína sofre um acidente aos 18 anos com sua turma de amigos e é salva por seu melhor amigo que acaba perdendo sua vida, ela vive com um grande sentimento de culpa por Jimmy ter feito o que fez, mas ele sacrificou-se por amor e demorou muito tempo para que ela entendesse e aceitasse este fato.

Cinco anos mais tarde, ela se encontra na difícil decisão de voltar à sua antiga casa para festejar o casamento de sua melhor amiga Sarah, onde toda a turma estará presente com exceção de Jimmy.

Rever o ex-namorado da adolescência que a traiu com a “amiga” traz um pouco das lembranças daquela triste época, mas o que mais dói é a falta de Jimmy no meio deles.

Como num passe de mágica, depois de uma fortíssima dor de cabeça que a faz perder os sentidos sobre a sepultura de Jimmy é que sua vida ganha sentido, um sentido meio estranho, com lacunas em branco, mas um sentido como nunca houvera antes.

Acordar no hospital e ouvir a voz de Jimmy real, viva e cristalina em seus ouvidos é um sonho. Fazer parte desta realidade é um fato.

Nada é o que parece ser para Rachel que tem informações de sua outra vida, aquela em que ela não fez jornalismo, não está mais com Matt e possui uma cicatriz na face que desce da testa até a bochecha. Na sua vida atual ela trabalha em uma revista famosa, está noiva de Matt e Jimmy está vivo e lindo e seu pai não está doente com câncer... Como assim? É um sonho?

E em meio a desencontros, rompimentos, descobertas e lapsos de memória, Rachel começa a montar a continuação de sua vida ao ser diagnosticada com amnésia, a perda de cinco anos de sua vida deixa espaços enormes e ela junto com Jimmy está disposta a desvendar.

O fim não poderia ser mais perfeito, se não fosse triste o suficiente para triturar meu coração e me fazer lembrar de algo tão similar.

Uma curva no tempo é um livro lindo, delicioso de ler e que nos faz pensar e refletir nas coisas que realmente importam e deixar de lado as que não importam.

Fiquei com o coração apertado e com uma vontade imensa de chorar, mas com certeza este livro entrou para a lista dos meus preferidos.

Recomendadíssimo!!!

Lembranças - Karen Kingsbury



Lembranças é o segundo livro que conta a saga da família Baxter.

Voltamos a nos encontrar com Ashley, nossa querida rebelde sem causa que depois de voltar de Paris tornou-se amarga e distante, mas por escolhas dela, logo, ninguém precisava ser responsabilizado por seus atos.

Landon Blake continua apaixonado por ela que sempre o afasta.

Kari ainda está de luto pela morte do marido Tim, mas Ryan mesmo trabalhando longe continua presente, seu amor da adolescência por ela continua tão vivo quanto na época de escola.

O único que começa a perder sua fé quando todos estão se encontrando é Luke o irmão mais novo que por conta da tragédia do 11 de setembro vê sua vida e seu relacionamento ruir.

Landon se afasta de Ashley por um tempo, para ajudar a recuperar os corpos das vítimas em Nova York, ele iria trabalhar lá com Jalen que infelizmente por ser bombeiro também está desaparecido. É neste turbilhão de emoções que Ashley percebe e aceita que sempre o amou e que por conta de seu medo e repulsa pelos erros do passado tentava se manter afastada, mas que depois de presenciar tanta perda e tristeza por conta dos ataques resolveu abrir o seu coração mais uma vez.

Agora ela trabalha em uma casa de repouso a Sunset Hills onde os internos são pacientes de Alzheimer e aprende muito com eles, descobre formas de trabalhar que amenizam o sofrimento deles e com isto descobre um prazer incrível ao dedicar-se cada vez mais e mais.

Lembranças é exatamente isso, Kari lembra de seu casamento com Tim, da perda do mesmo e de como amava Ryan Taylor na adolescência.

Ashley lembra de sua época em Paris e de como foi apaixonada e tola pelo pai de Cole, o pintor famoso que a humilhava, usava e depois a enxotou... Enfim, nesta parte da história da família Baxter conhecemos um pouco mais sobre cada um e nos apaixonamos mais ainda por todos.

Paramos na mesma parte rs... E aí? Ashley vai realmente namorar com Landon? E Kari? Casa-se com Ryan Taylor, o ex-técnico do Giants? Será que Luke voltará com Reagan sua namorada e recuperará sua fé? Quanto ao resto da família, deixo para vocês descobrirem...